3 de maio de 2011

Reconhecimento do Patrimônio Histórico de Santa Catarina.

Olá pessoal,

Estamos abrindo espaço neste blog que trata de ecoturismo e aventuras para prestar uma homenagem aos imigrantes italianos que colonizaram o sul de Santa Catarina.
Esta colonização não trouxe apenas mão de obra, trouxe também costumes e tradições que engrandecem até hoje o povo Catarinense.
Estas casas que hoje são Patrimônio Histórico Nacional, foram contruidas pelo meu bisavô Luigi Bratti e posteriormente compradas dele pelo seu genro e meu avô Antônio Sachet.
No ano de 1945, foi também o local de nascimento do meu pai Sérgio Sachet, o que por si só me prende permanentemente à sua história.
Não tenho como explicar o orgulho que sinto destes meus antepassados, principalmente sabendo da dificuldade que encontraram quando, ao chegar por estes rincões, depararam-se com uma mata fechada, índios bravios e animais perigosos.
O reconhecimento veio com o tempo, mas desde pequeno, quando brincava com meus primos por entre estas paredes de pedra, eu tinha certeza que meu bisnôno havia construido alí não uma simples casa, mas um marco histórico para Santa Catarina e para o Brasil.

Casas de Pedra tornaram-se Patrimônio Nacional

Casas de Pedra da Família Bratti - Acervo IPHAN/ foto: Tempo Editorial


O imigrante Luigi Bratti, nos idos de 1891, levou 14 anos para construir as casas-de-pedra que ficam numa parte alta de Nova Veneza com muito verde e num local privilegiado. Estas casas tornaram-se patrimônio histórico estadual, foram tombadas, e restauradas em 2002 através da Lei Número 5725 de 30 de setembro de 2002.
Recentemente os proprietários receberam a notificação do IPHAN  que o conjunto das três casas-de-pedra também é patrimônio histórico nacional. Atualmente o sítio das casas-de-pedra recebe muitas visitas mas a infraestrutura ainda não é a ideal. Um dos proprietários, Tito Bortolotto está construindo um hotel na entrada da cidade, há 800 metros das casas e quer aproveitá-las como atração turística para seu empreendimento.
A Prefeitura de Nova Veneza  também demonstrou interesse em dar apoio para que o local possa contar com melhor infraestrutura para acomodar o turista. Um projeto está sendo elaborado para a busca de recursos junto às entidades culturais em Brasília, será concluído em breve e levado em mãos pelo proprietário Tito Bortolotto.
Quando os imigrantes chegaram na região se depararam com a floresta e muita pedra, foi quando Luigi aproveitou a matéria-prima abundante para edificar sua moradia que contava com uma cozinha e adega, outra era o dormitório e um estábulo. Estas três casas formam um conjunto de casa-de-pedra classificados como “excepcional” pelo IPHAN. Não há na América Latina um conjuntos de casas como estas e no mundo são rararíssimas.

Fontes: 01 e 02

Um comentário:

  1. Parabéns Serjio! O Patrimônio da sua família é referência a todos nós descendentes de Italianos.

    Jean

    ResponderExcluir